UNIDADE CLASSISTA EXIGE A IMEDIATA LIBERTAÇÃO DE JULIA AMPARO LOTÁN – VICE PRESIDENTA DA FEDERAÇÃO SINDICAL MUNDIAL

A Corrente Sindical Unidade Classista, exige a imediata libertação da companheira Julia Amparo Lotán, vice-presidenta da Federação Sindical

Mundial (FSM), presa injustamente, desde maio do ano passado pelo

governo do ex presidente da Guatemala, Otto Pérez Molina, condenado por

corrupção. Julia foi acusada injustamente de fraudar o Instituto Guatemalteco de

Segurança Social (IGSS), pelo general Molina, pois vinha resistindo por anos a violação da autonomía do Instituto pelo governo corrupto de Molina.

A incansável companheira tem dedicado sua vida a luta dos trabalhadores e antes mesmo de sua prisão vinha sendo perseguida e recebendo ameaças,

por defender os intereses dos trabalhadores do Instituto Guatemalteco de Segurança Social (IGSS) e dos que do instituto dependiam.

A prisão de Julia Amparo Lotán não é somente um atentado a ela, a Federação Sindical Mundial e aos trabalhadores do Instituto Guatemalteco

de Segurança Social (IGSS) é principalmente mais uma tentativa de silenciar a

todos que lutam contra a exploração e pela emancipação dos trabalhadores.

Brasil, Fevereiro de 2016

Coordenação Nacional da Unidade Classista

UNIDADE CLASSISTA EXIGE A IMEDIATA LIBERTAÇÃO DE JULIA AMPARO LOTÁN – VICE PRESIDENTA DA FEDERAÇÃO SINDICAL MUNDIAL