NOTA 1º DE MAIO – UNIDADE CLASSISTA

Clique para assistir ao vídeo

 

Olá trabalhador

Caminhamos para mais um primeiro de maio, já somos 13 milhões de desempregados, mais de 30 milhões sem carteira assinada, mais de 6 milhões de famílias continuam sem moradia, os serviços públicos estão sucateados, a jornada de trabalho longa e exaustiva, ampliam-se os mais variados tipos de precarização.  O governo federal dificulta os concursos públicos, proíbe o desconto das mensalidades sindicais em folha de pagamento e arrocha as regras para o reajuste do salário mínimo.

Por meio da carteira verde e amarela pretende reduzir ainda mais o acesso aos direitos trabalhistas e quer aprovar uma contrarreforma da previdência que reduz os benefícios e proventos, amplia o tempo de contribuição e a idade mínima e com a capitalização torna as futuras aposentadorias impagáveis.

Bolsonaro começa a mostrar pra que veio, serviçal de grandes empresários e banqueiros, quer aprofundar a exploração e a opressão e enganar os trabalhadores dizendo que todas estas medidas são para o nosso bem.

Nos diversos meios de comunicação, representantes de governos, economistas e jornalistas propagam a ideia de que o corte nos investimentos públicos, a contrarreforma da previdência e a destruição da legislação trabalhista são necessárias para superar os difíceis momentos de crise e que, na atual conjuntura, as greves e outras formas de luta dos trabalhadores são ações inconsequentes.

Isto não é verdade!

O governo Temer mudou a constituição e congelou os investimentos nos serviços públicos por vinte anos, asfixiando os sistemas de saúde, assistência social e educação, fomentou as privatizações e destinou bilhões para pagar os juros da dívida pública, em favor do lucro de banqueiros e empresários, aliás você acha que os trilhões que Bolsonaro diz que pretende economizar vão parar aonde?

As privatizações das empresas estratégicas mais lucrativas já foram anunciadas, inclusive a das refinarias, o petróleo do pré-sal será entregue e a base de Alcântara já era!

E você? Vai ficar aí parado?

Nós não!

Estamos construindo fóruns de mobilização, conscientizando e organizando trabalhadores para a necessária construção de uma greve geral, para dizer um basta a contrarreforma da previdência e aos demais interesses capitalistas.

Neste primeiro de maio de luta a Unidade Classista estará em todo o país, nas ruas, nas manifestações, junto com a classe trabalhadora, venha conosco, por quê só a luta muda a vida!

UNIDADE CLASSISTA, FUTURO SOCIALISTA!

NOTA 1º DE MAIO – UNIDADE CLASSISTA
Classificado como: